motoactv coupon Nest Thermostat Discount Fitbit Coupon Bose Soundlink Coupon jawbone coupon Medialink wireless N router cheap roku 2 xs Bowflex Selecttech 552 discount p90x cheap bowflex selecttech 552 best price cleaning microfiber cleaning

Adriana Varejão

OBRAS DA ARTISTA

O artista não possui obras em nosso acervo.

Se você possui obra(s) deste artista e gostaria de vendê-la, envie um e-mail para contato@altitgallery.com

 

BIOGRAFIA

 

adriana_varejao_merito_culturalAdriana Varejão (Rio de Janeiro RJ 1964)

Pintora

 

Frequenta cursos livres na Escola de Artes Visuais do Parque Lage – EAV/Parque Lage, no Rio de Janeiro, entre 1981 e 1985. Faz sua primeira exposição individual em 1988, na Galeria Thomas Cohn, no Rio de Janeiro. Em sua produção, evoca repertório de imagens associadas à história do período colonial brasileiro, como azulejos e mapas. Em obras que se situam entre a pintura e o relevo, emprega freqüentemente cortes e suturas em telas e outros suportes que permitem entrever materiais internos que imitam o aspecto de carne. A artista evoca também o barroco, associando pintura, escultura e arquitetura em seus trabalhos.

COMENTÁRIO CRÍTICO

No fim da década de 1980, Adriana Varejão produz telas com espessas camadas de tinta, tendo como parâmetro as igrejas barrocas brasileiras e sua azulejaria, como em Altar I, 1987. Posteriormente, passa a apropriar-se de imagens da história do Brasil, retomando representações etnográficas de indígenas e negros, como, por exemplo, as ilustrações do livro Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil, de Debret (1768 – 1848), para comentar o processo de miscigenação no país e a violência do processo de colonização. A artista percorre, assim, o repertório de imagens relacionadas ao Período Colonial brasileiro: os azulejos, os mapas e os registros dos viajantes.

Em outras obras, utiliza cacos de louça e pratos da Companhia das Índias, que são moldados e pintados pela artista, como em Linha do Equinócio II, 1997. Adriana Varejão faz também incisões e suturas em suas telas, como ocorre em Filho Bastardo II, 1997 ou em Parede com Incisões a la Fontana, 2000, nas quais, por meio dos cortes, deixa entrever uma matéria interna, que tem a aparência de carne. Também reproduz em seus quadros fragmentos anatômicos, fazendo referências a esquartejamentos e canibalismo, em obras de grande densidade simbólica.

ACERVOS

Bouwfonds Kunststichting – Hoevelaken (Holanda)
Centro de Arte Contemporânea Inhotim – Brumadinho MG
Culturgest – Lisboa (Portugal)
Fondation Cartier Pour l’Art Contemporain – Paris (França)
Fundación La Caixa – Barcelona (Espanha)
Ghent Museum – Ghent (Bélgica)
Guggenheim Museum – Nova York (Estados Unidos)
Hara Museum of Contemporary Art – Tóquio (Japão)
Museu de Arte Contemporânea de San Diego – San Diego (Estados Unidos)
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro RJ
Museu de Arte Moderna de Sintra – Sintra (Portugal)
Stedelijk Museum Amsterdam – Amsterdã (Holanda)
Tate Modern – Londres (Inglaterra)

PRÊMIOS

2013 – Prêmio Mario Pedrosa (artista de linguagem contemporânea), da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA)
2012 – Grande Prêmio da Crítica, categoria Artes Visuais, da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), pela exposição “Histórias às margens”
2011 – Ordem do Mérito Cultural pelo Ministério da Cultura do Brasil
2008 – Medalha de Chevalier des Arts et Lettres do governo francês

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

1988 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Thomas Cohn
1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Thomas Cohn
1992 – Amsterdã (Holanda) – Individual, na Galeria Barbara Farber
1992 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Luisa Strina
1993 – Rio de Janeiro RJ – Proposta para uma Catequese, na Galeria Thomas Cohn
1995 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, na Annina Nosei Gallery
1996 – São Paulo SP – Pintura/Sutura, na Galeria Camargo Vilaça
1996 – Amsterdã (Holanda) – Individual, na Galerie Barbara Farber
1997 – Paris (França) – Individual, na Galerie Ghislaine Hussenot
1997 – Caracas (Venezuela) – Individual, no Museo de Arte Contemporáneo Sofía Imber
1998 – Madri (Espanha) – Individual, na Galería Soledad Lorenzo
1998 – Lisboa (Portugal) – Imagens de Troca, no Pavilhão Branco do Museu da Cidade
1999 – São Paulo SP – Alegria, na Galeria Camargo Vilaça
2000 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, na Lehmann Maupin Gallery
2000 – São Paulo SP – Azulejão, na Galeria Camargo Vilaça
2000 – Umeå (Suécia) – Individual, no BildMuseet
2000 – Borås (Suécia) – Individual, no Borås Konstmuseum
2001 – Londres (Inglaterra) – Individual, na Victoria Miro Gallery
2001 – Porto (Portugal) – Individual, na Galeria Pedro Oliveira
2001 – Rio de Janeiro RJ – Azulejões, no Centro Cultural Banco do Brasil  – CCBB
2001 – Brasília DF – Azulejões e Charques, no CCBB
2002 – Londres (Reino Unido) – Individual, na galeria Victoria Miro
2002 – Madri (Espanha) – Individual, na galeria Soledad Lorenzo
2002 – São Paulo SP – Individual, na galeria Fortes Vilaça
2003 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, Lehmann Maupin
2004 – Londres (Reino Unido) – Saunas, na galeria Victoria Miro
2005 – Paris (França) – Chambre d’echos, na Fondation Cartier pour l’art Contemporain
2005 – Lisboa (Portugal) – Individual, no Cetro Cultural de Belém
2005 – Salamanca (Espanha) – Individual, na galeria DA2
2005 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Fortes Vilaça
2006 – Petrópolis RJ – Fotografia com Pintura, no Sesc de Petrópolis
2007 – Tóquio (Japão) – Individual, no Hara Museum of Contemporary Art
2008 – Brumadinho MG – Individual, no Inhotim Centro de Arte Contemporânea
2008 – Belo Horizonte MG – Individual, no Museu de Arte da Pampulha
2009 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Fortes Vilaça
2009 – Nova York (Estados Unidos) – Individual, na Lehmann Maupin
2011 – Londres (Reino Unido) – Individual, na Victoria Miro Gallery
2012 – São Paulo SP – Histórias às margens, no Museu de Arte Moderna
2013 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
2013 – Londres (Reino Unido) – Individual, na galeria Victoria Miro

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

1984 – Rio de Janeiro RJ – 8º Salão Carioca
1985 – Rio de Janeiro RJ – Ao Mestre com Pinturas, na EAV/Parque Lage
1986 – Belo Horizonte MG – 9º Salão Nacional de Artes Plásticas: sudeste, na Fundação Clóvis Salgado. Palácio das Artes
1987 – Rio de Janeiro RJ – 9º Salão Nacional de Artes Plásticas, na Funarte – prêmio aquisição MEC
1987 – Rio de Janeiro RJ – Novos Novos, na Galeria de Arte Centro Empresarial Rio
1988 – Leverkusen (Alemanha) – Brasil Já, no Morsbroich Museum
1988 – Stuttgart (Alemanha) – Brasil Já, na Galerie Landesgirokasse
1989 – Amsterdã (Holanda) – U-ABC, no Stedelijk Museum
1989 – Colônia (Alemanha) – 23ª Art Cologne, na Messehalle Koeln
1989 – Hannover (Alemanha) – Brasil Já, no Sprengel Museum
1989 – Rio de Janeiro RJ – Rio Hoje, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ
1989 – Rio de Janeiro RJ – Stand E 204, na Thomas Cohn Arte Contemporânea
1990 – Lisboa (Portugal) – U-ABC, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Fundação Calouste Gulbenkian
1991 – Estocolmo (Suécia) – Viva Brasil Viva, na Liljevalchs Konsthall
1991 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Thomas Cohn
1991 – Rio de Janeiro RJ – Processo nº 738.765-2, na EAV/Parque Lage
1992 – Rio de Janeiro RJ – Brazilian Contemporary Art, na EAV/Parque Lage
1992 – Rio de Janeiro RJ – Brazilian Contemporary Art, na Galeria Sérgio Milliet
1993 – Cidade do México (México) – De Rio a Rio, na Galeria OMR
1993 – Rio de Janeiro RJ – Arte Erótica, no MAM/RJ
1993 – São Paulo SP – 23º Panorama de Arte Atual Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM/SP
1993 – São Paulo SP – Brazilian Contemporary Art, no MAC/USP
1994 – Havana (Cuba) – 5ª Bienal de Havana
1994 – Nova York (Estados Unidos) – Mapping, no MoMA
1994 – Rio de Janeiro RJ – As Potências do Orgânico, nos Museus Castro Maya. Museu do Açude
1994 – São Paulo SP – 22ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1995 – Belem PA – ~Salão de Arte do Pará, na Fundação Romulo Maiorana
1995 – Berlim (Alemanha) – Havanna/São Paulo, na Haus der Kulturem der Welt
1995 – Cidade do México (México) – Viajeros del Sur – Una Mirada sobre México, no Museo Carrillo Gil
1995 – Curitiba PR – 11ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, no Museu da Gravura
1995 – Johanesburgo (África do Sul) – 1ª Bienal de Johanesburgo
1995 – Okayama (Japão) – TransCulture, na Benesse House Naoshima Contemporary Art Museum
1995 – Rio de Janeiro RJ – Libertinos/Libertários, na Funarte
1995 – São Paulo SP – Coletiva, na Galeria Camargo Vilaça
1995 – Veneza (Itália) – TransCulture, na 46ª Bienal de Veneza, no Palazzo Giustinian Lolin1
1996 – Boston (Estados Unidos) – New Histories, no The Institute of Contemporary Art
1996 – Copenhague (Dinamarca) – 96 Containers: art across the oceans
1996 – Paris (França) – Avant-Premiére d´un Musée – Le Musée d´Art Contemporain de Gand, no The Institute Néerlandais
1996 – Paris (França) – Coletiva, na Galerie Ghislaine Hussenot
1996 – Rio de Janeiro RJ – Guignard: a escolha do artista, no Paço Imperial
1996 – São Paulo SP – Excesso, no Paço das Artes
1997 – Curitiba PR – A Arte Contemporânea da Gravura, no MuMA
1997 – Londres (Inglaterra) – Lines from Brazil, na Whitechapel Art Gallery
1997 – México (México) – Asi Está la Cosa: arte objeto e instalaciones de América Latina, no Centro Cultural Arte Contemporáneo
1997 – Porto Alegre RS – 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
1997 – Porto Alegre RS – Vertente Cartográfica, na Usina do Gasômetro
1998 – Aachen (Alemanha) – Der Brasilianische Blick, Coleção Gilberto Chateaubriand, no Ludwig Forum für Internationale Kunst
1998 – Berlim (Alemanha) – Der Brasilianische Blick, Coleção Gilberto Chateaubriand, na Haus der Kulturen der Welt
1998 – Caracas (Venezuela) – Desde el Cuerpo: alegorías de lo feminino, no Museo de Bellas Artes
1998 – Cidade do México (México) – Situacionismo – Un Grupo de Fotografias, na Galeria OMR
1998 – Genebra (Suíça) – The Edge of Awareness, na World Health Organization Headquartes
1998 – Nova York (Estados Unidos) – The Edge of Awareness, no United Nations Building
1998 – Rio de Janeiro RJ – A Imagem do Som de Caetano Veloso, no Paço Imperial
1998 – Rio de Janeiro RJ – Arte Contemporânea Brasileira – Um e Outro, no Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB
1998 – São Paulo SP – 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1998 – São Paulo SP – Camargo Vilaça Bis, na Galeria Camargo Vilaça
1998 – São Paulo SP – Fronteiras, no Itaú Cultural
1998 – São Paulo SP – O Contemporâneo na Produção Artística de Brasil e Portugal, no CCSP
1999 – Belo Horizonte MG – Inconfidência Mineira – Imagens da Liberdade, no Palácio das Artes
1999 – Cidade do México (México) – Cinco Continentes y Una Ciudad, no Museo de la Ciudad
1999 – Heidenheim (Alemanha) – Der Brasilianische Blick, Coleção Gilberto Chateaubriand, no Kunstmuseum Heidenheim
1999 – Liverpool (Inglaterra) – 1st Liverpool Biennial of Contemporary Art, na Tate Gallery
1999 – Rio de Janeiro RJ – A Imagem do Som de Chico Buarque, no Paço Imperial
1999 – Rio de Janeiro RJ – Fundição em Conserto, na Fundição Progresso
2000 – Buenos Aires (Argentina) – Brasil: plural y singular, no Museo de Arte Moderno
2000 – Caracas (Venezuela) – Território Comum, Miradas Diversas: artistas latinoamericanos em el siglo XX, no Espacios Unión
2000 – Curitiba PR – 12ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba. Marcas do Corpo, Dobras da Alma
2000 – Lisboa (Portugal) – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento. Arte Contemporânea, na Fundação Calouste Gulbenkian
2000 – Lisboa (Portugal) – Brasil 2000 – Um Oceano Inteiro para Nadar, no Culturgest
2000 – Lisboa (Portugal) – Coleção Berardo, no Centro Cultural Belém
2000 – Lisboa (Portugal) – Século 20: arte do Brasil, no Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
2000 – Londres (Inglaterra) – Raw, na Victoria Miro Gallery
2000 – Madri (Espanha) – El Enigma de lo Cotidiano, na Casa de América
2000 – Madri (Espanha) – Versiones del Sur, no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía
2000 – Rio de Janeiro RJ – A Imagem do Som de Gilberto Gil, no Paço Imperial
2000 – Rio de Janeiro RJ – Novas Aquisições da Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
2000 – San Diego (Estados Unidos) – Ultra Baroque: aspects of contemporary latin american art, no Museum of Contemporary Art San Diego
2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento, na Fundação Bienal
2000 – São Paulo SP – Cá Entre Nós, no Paço das Artes
2000 – São Paulo SP – Idéia Coletiva, na Galeria Camargo Vilaça
2000 – Sydney (Austrália) – 12ª Bienal de Sydney
2001 – Conpenhagen (Dinamarca) – New Settlements, no Copenhagen Art Center
2001 – Fort Worth (Estados Unidos) – Ultra Baroque: aspects of contemporary latin american art, no Modern Art Museum of Fort Worth
2001 – Granada (Espanha) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2001 – Madri (Espanha) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI, na Fundación Telefonica
2001 – Nova York (Estados Unidos) – Brazil: body and soul, no Solomon R. Guggenheim Museum
2001 – Rio de Janeiro RJ – 9º Universidarte, na Universidade Estácio de Sá. Galeria Maria Martins
2001 – Rio de Janeiro RJ – Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no Paço Imperial
2001 – Rio de Janeiro RJ – O Espírito de Nossa Época, no MAM/RJ
2001 – San Diego (Estados Unidos) – Ultra Baroque, Museum of Contemporary Art
2001 – São Francisco (Estados Unidos) – Ultra Baroque, no San Francisco Museum of Modern Art
2001 – São Paulo SP – Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no MAM/SP
2001 – São Paulo SP – O Espírito de Nossa Época, no MAM/SP
2001 – São Paulo SP – Rotativa Fase 1, na Galeria Fortes Vilaça
2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
2001 – Washington (Estados Unidos) – Virgin Territory: women, gender, and history in contemporary brazilian art, no National Museum of Women in the Arts
2002 – Badajoz (Espanha) – El final del eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI, no MEIAC
2002 – Cidade do México (México) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2002 – Madri (Espanha) – El Final do Eclipse, na Fundacion Telefônica
2002 – Madri (Espanha) – Arco/2002, no Parque Ferial Juan Carlos I
2002 – Minneapolis (Estados  Unidos) – Caminhos do contemporâneo, no Walker Art Center
2002 – Miami (Estados Unidos) – Caminhos do contemporâneo, no Miami Art Museum
2002 – Nova York (Estados Unidos) – Tempo, no MoMA
2002 – Rio de Janeiro RJ – Andar com Fé…, na Galeria Sesc Copacabana
2002 – Rio de Janeiro RJ – Artefoto, no CCBB
2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 – Rio de Janeiro RJ – Identidades: o retrato brasileiro na Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
2002 – Rio de Janeiro RJ – Pintura dos Anos 80, na Sala MAM-Cittá América
2002 – São Paulo SP – Paralela, no Galpão localizado na Avenida Matarazzo, 530
2002 – Toronto (Canadá) – Ultrabaroque: aspects of post-Latin American Art, na Art Gallery of Ontario
2002 – Toronto (Canadá) – Caminhos do contemporâneo, na Art Gallery of Ontario
2002 – Salamanca (Espanha) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2002 – Santa Fé (Espanha) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2002 – Sevilha (Espanha) – Los Excesos de la Mente, no Centro Andaluz de Arte Contemporáneo
2003 – Brasília DF – Artefoto, no CCBB
2003 – Buenos Aires (Argentina) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2003 – Iowa City (Estados Unidos) – Layers of Brazilian Art, na Faulconer Gallery
2003 – Paris (França) – Yanomami: l’esprit de la forêt, na Foundation Cartier pour l’Art Contemporain
2003 – Praga (República Tcheca) – I Bienal de Praga
2003 – Monterrey (México) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2003 – Rio de Janeiro RJ – Infantil, na A Gentil Carioca
2003 – São Paulo SP – Pele, Alma, no Centro Cultural Banco do Brasil
2003 – São Paulo SP – 28º Panorama de Arte Brasileira, no MAM/SP
2003 – São Paulo SP – A Nova Geometria, na Galeria Fortes Vilaça
2003 – São Paulo SP – A Subversão dos Meios, no Itaú Cultural
2003 – São Paulo SP – Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no Instituto Tomie Ohtake
2003 – Umeå (Suécia) – Overview: highlihts from the collections of Fondation Cartier pour l’Art Contemporain, no BildMuseet
2004 – Curitiba PR – Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira: exposição comemorativa dos 90 anos da artista, no Museu Oscar Niemeyer
2004 – Kioto (Japão) – Brasil: body nostalgia, no National Museum of Modern Art de Kioto
2004 – Recife PE – Coleção Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães: doações, no Mamam
2004 – Recife PE – Panorama de arte brasileira 2003, no MAMAM
2004 – Lima (Peru) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2004 – Montreal (Canadá) – We Come in Peace…histories of the Americas, no Museé d’Art Contemporain de Montreal
2004 – Quito (Equador) – Estratégias Barrocas: arte contemporânea brasileira, no Centro Cultural Metropolitano de Quito
2004 – Rio de Janeiro RJ – A Face Icônica da Arte Brasileira, no MAM/RJ
2004 – Rio de Janeiro RJ – EducaçãO, Olha!, na galeria A Gentil Carioca
2004 – Rio de Janeiro RJ – 28º Panorama de Arte Brasileira, no Paço Imperial
2004 – Rio de Janeiro RJ – Arte Contemporânea Brasileira nas Coleções do Rio, no MAM/RJ
2004 – Rio de Janeiro RJ – Novas Aquisições 2003: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
2004 – Rio de Janeiro RJ – Tomie Ohtake na Trama Espiritual da Arte Brasileira, no MNBA
2004 – Rio de Janeiro RJ – Yanomami: o espírito da floresta, no CCBB
2004 – Santa Fé (Estados Unidos) – V SITE Santa Fe
2004 – São Paulo SP – Bazar de Verão, na Galeria Fortes Vilaça
2004 – São Paulo SP – O Preço da Sedução: do espartilho ao silicone, no Itaú Cultural
2004 – São Paulo SP – As Bienais: um olhar sobre a produção brasileira, na galeria Bergamin
2004 – São Paulo SP – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2004 – Santiago (Chile) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI
2004 – Tóquio ( Japão) – Brasil: body nostalgia, no National Museum of Modern Art
2005 – Miami (Estados Unidos) – Retratos: 2,000 years of latin american portraits, no Bass Museum Of Art
2005 – Nova York (Estados Unidos) – Coletiva, no El Museo del Barrio
2005 – Porto Alegre RS –  5ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul
2005 – San Diego (Estados Unidos) – inSite_05: Farsites: urban crisis and domestic symptoms in recent contemporary art
2005 – Salamanca (Espanha) – Barrocos y Neobarrocos: el infierno do bello, na galeria DA2
2005 – San Diego (Estados Unidos) – Retratos, no Museum of Art
2005 – São Paulo SP – O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, no Itaú Cultural
2005 – Thun (Suécia) – (Hi)story, no Kunstmuseum Thun
2005 – Washington (Estados Unidos) – Retratos: 2,000 years of latin american portraits, no Smithsonian Institution
2006 – Belém PA – 25ª Salão de Arte do Pará
2006 – Belém PA – Traços e Transições da Arte Contemporânea Brasileira, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas
2006 – Helsinque (Finlândia) – ARS 06 Kiasma, no museu de arte contemporânia
2006 – Liverpool (Reino Unido) – 4ª Bienal de Liverpool
2006 – San Antonio (Estados Unidos) – Retratos: 2,000 years of latin american portraits, no San Antonio Museum of Art
2006 – São Paulo SP – Fortes Vilaça na Choque Cultural, na Galeria Choque Cultural
2006 – São Paulo SP – Manobras Radicais, no CCBB
2006 – São Paulo SP – Paralela 2006, no Pavilhão dos Estados
2006 – Tóquio (Japão) – Collection of the Fondation Cartier pour l’art contemporain, no Museum of Contemporary Art
2007 – Melbourne (Australia) – Guggenheim Collection, 1940s to Now, na National Gallery of Victoria
2007 – Nova York (Estados Unidos) – Global Feminism, no Brooklyn Museum of Art
2007 – Nova York (Estados Unidos) – Latin American Art: myth & reality, Nassau County Museum of Art
2007 – Rio de Janeiro RJ – Mais Precioso que Prata, na Caixa Cultural
2007 – São Paulo SP – Itaú Contemporâneo: arte no Brasil 1981 – 2006, no Itaú Cultural
2007 – São Paulo SP – Projeto Parede 10 anos, no MAM/SP
2007 – São Paulo SP – 80 – 90: modernos, pós-modernos, etc, no Instituto Tomie Ohtake
2007 – Japão (Tóquio) – Adriana Varejão, no Hara Museum of Contemporary Art
2008 – Bucareste (Romênia) – 3ª Bienal de Bucareste
2008 – São Paulo SP – Laços do Olhar, no Instituto Tomie Ohtake
2008 – São Paulo SP – Bordando Arte, na Pinacoteca do Estado
2008 – Rio de Janeiro RJ – Poética da percepção, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro
2009 – São Paulo SP – Nus, na Galeria Fortes Vilaça
2009 – Madri (Espanha) – Regreso. Arte Latinoamericano y Memoria, na Casa de América
2009 – Milão (Itália) Americas Latinas. Las fatigas del querer, no Spazio Oberdan
2009 – Lisboa (Portugal) – Desenhos [Drawings]: A – Z, no Museu da Cidade
2009 – Sines (Portugal) – De Malangatana a Pedro Cabrita Reis. Obras da Colecção Caixa Geral de Depósitos, Centro de Artes de Sines, Sines, Portugal
2009 – Tibães (Portugal) – De Malangatana a Pedro Cabrita Reis. Obras da Colecção Caixa Geral de Depósitos, no Mosteiro São Martinho
2009 – Caldas da Rainha (Portugal) – De Malangatana a Pedro Cabrita Reis. Obras da Colecção Caixa Geral de Depósitos, no Centro Cultural e Congressos
2010 – São Paulo SP – Dez Anos do Clube de Colecionadores de Fotografia do Mam, no Museu de Arte Moderna
2010 – São Paulo SP – Jogos de Guerra, na Galeria Marta Traba
2010 – São Paulo SP – Paralela, no Liceu de Artes e Ofícios
2010 – São Paulo SP – Recortes de uma Coleção, na Galeria Ricardo Camargo
2010 – Niterói RJ – Novas Aquisições 2009, no Museu de Arte Contemporânea
2010 – Ecatepec de Morelos (México) – El Gabinete Blanco, na Fundación/Colección Jumex
2010 – Nova York (Estados Unidos) – Lei da Selva, na Lehmann Maupin Gallery
2010 – Rio de Janeiro RJ – Se a Pintura Morreu o MAM é Um Céu!, no Museu de Arte Moderna
2010 – São Paulo SP – 6ª Sp-Arte, na Fundação Bienal
2011 – São Paulo SP – 7ª Sp-Arte, na Fundação Bienal
2011 – Londres (Reino Unido) – Testing Ground | Time Scale, na Zabludowicz Collection
2011 – Lisboa (Portugal) – Mappamundi, na Fundação de Arte Moderna e Contemporânea
2011 – Valência (Espanha) – Gigante pela própria natureza, no Instituto Valenciano de Arte Moderna
2011 – Recife PE – Vestígios de Brasilidade, no Santander Cultural
2011 – Cascais (Portugal) – The last first decade, na Ellipse Foundation Art Centre
2011 – São Paulo SP – Vieira da Silva/Arpad Szenes e rupturas do espaço na arte brasileira, no Instituto Tomie Ohtake
2011 – Paris (França) – Tous cannibals, na Maison Rouge. Fondation Antoine de Galbert
2011 – Berlim (Alemanha) – All cannibals, na me Collectors Room
2011 – Istambul (Turquia) – 12ª Bienal Internacional de Istambul
2011 – São Paulo SP – Destricted.br, na Galeria Fortes Vilaça
2011 – São Paulo SP – Fotógrafos da cena contemporânea, no MAC/USP
2011 – Ribeirão Preto SP – O Colecionador de Sonhos, no Instituto Figueiredo Ferraz
2011 – Rio de Janeiro RJ – Jogos de Guerra: confrontos e convergências na arte contemporânea brasileira, na Caixa Cultural
2012 – São Paulo SP – 6ª Sp-Arte/foto, no Shopping JK Iguatemi
2012 – Lisboa (Portugal) – Projecto Outdoor|P-28
2012 – Porto (Lisboa) – Projecto Outdoor|P-28
2012 – Brasília DF – Amazônia: ciclos da modernidade, no Centro Cultural Banco do Brasil
2012 – St. Moritz (Suiça) – St. Moritz Art Masters
2012 – Barcelona (Espanha) – Cartographies, na Fundació la Caixa
2012 – Madri (Espanha) – Cartographies, na Fundació la Caixa
2012 – Londres (Reino Unido) – From de Margin to the Edge, na Somerset House
2012 – Rio de Janeiro RJ – Amazônia, Ciclos de Modernidade, no CCBB
2012 – Rio de Janeiro RJ – Espelho Refletido: O Surrealismo e a Arte Contemporânea Brasileira, no Centro de Arte Hélio Oiticica
2013 – Imagine Brazil, Astrup Fearnley Museum, Oslo, Noruega
2013 – 30x Bienal, Fundação Bienal de São Paulo, São Paulo, Brasil
2013 – Correspondências, Galeria Bergamin, São Paulo, Brasil
2013 – Gulf, Fordham’s Center, Nova York, EUA
2013 – Cinematic Visions: Painting at the edge of Reality, Victoria Miro Gallery, Londres, Reino Unido
2013 – Brasil Vívido, S|2, Nova York, EUA
2013 – Trajetórias – Arte Brasileira na Coleção Fundação Edson Queiroz, Fundação Edson Queiroz, Fortaleza, Brasil
2013 – On Painting, Centro Atlântico de Arte Moderno (CAAM), Las Palmas de Gran Canaria, Espanha
2013 – O Cotidiano na Arte, Santander Cultural, São Paulo, Brasil

 

VÍDEOS